O site de RedCLARA usa cookies para te oferecer a melhor experiência possível na web.

Ao continuar a usar este site, você concorda em que armazenemos e acessemos cookies em seu dispositivo. Por favor, certifique-se de ler a Política de Cookies. Learn more

I understand

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Em nosso caminho para a TICAL2019 e o 3º Encontro Latinoamericano de e-Ciência, que serão realizados entre os dias 2 e 4 de setembro, em Cancún, é hora de conhecer melhor os palestrantes internacionais que compartilharão suas experiências com as comunidades de TIC e de pesquisa da região. Em nossa primeira entrevista, encontramos o Presidente e CEO da rede acadêmica canadense CANARIE, Jim Ghadbane. Líder experiente na indústria de TIC, como líder do CANARIE, Ghadbane é responsável por atingir os objetivos da instituição, conforme indicado pelo acordo de rede com o Governo do Canadá. Nesta conversa, ele compartilha algumas de suas opiniões sobre como as redes avançadas podem ser relevantes hoje em dia e nos dá vislumbres de sua palestra em TICAL.

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

No dia 12/2, o Grupo de Interesse Especial (em inglês, SIG) Doenças Neuromusculares, da Rede Universitária de Telemedicina (Rute), viveu um momento histórico, com a realização da primeira sessão de colaboração em telemedicina entre Brasil e Índia. O encontro contou com a presença do coordenador nacional da Rute, Luiz Ary Messina, e foi abrilhantado por uma palestra do Dr. U.K. Misra com o tema: “Neuromuscular disorders in tropical areas: up to date and challenges”. O professor indiano de Neurologia do Sanjay Gandhi Postgraduate Institute of Medical Sciences tem uma expertise mundialmente reconhecida no assunto, já tendo publicado mais de 400 artigos científicos nessa área de estudo. Para que tudo corresse bem durante a reunião, houve um trabalho árduo das equipes de suporte técnico da Rute no Brasil e da equipe na Índia, assim como da Rede SARAH, realizando todos os testes necessários para garantir o sucesso da qualidade da conexão.

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

O número de crianças e adolescentes com obesidade no mundo aumentou em até dez vezes nas últimas décadas, segundo estudo liderado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Até 2025, projeções indicam que esse número pode chegar a 75 milhões de pessoas. A taxa tende a crescer nos países de baixa e média renda, o que alerta para a necessidade de políticas orientadas à alimentação e práticas esportivas adequadas.